Campeonato da Europa de Veteranos: hoje dia de descanso

Prosseguiu ontem em Rimini, o Campeonato da Europa de Veteranos, no qual participam 16 portugueses, dos quais sete são provenientes de clubes lisboetas.

O dia de ontem foi grosso modo, reservado à variante de pares, e de entre a representação lusa, o destaque vai para a dupla, formada por Ricardo Bispo e José Martins, que no escalão dos 40 aos 44 anos, se qualificaram para o quadro final. As restantes duplas nacionais, cumpriram o seu propósito de competir e mais vitória, menos derrota, vão prosseguir nos quadros de “consolação”.

Com o dia de hoje a ser reservado para descanso, já são conhecidos os adversários dos portugueses para a sessão de amanhã: assim no escalão dos 40 aos 44 anos, Ricardo Bispo, vai ter pela frente o belga, Kristof Heirman. No patamar dos 50 aos 54, Miguel Ventura, beneficia de uma isenção, enquanto que José Martins, mede forças com o finlandês, Lasse Vimpari. Rui Agrela (CTM Lisboa), que compete dos 55 aos 59, defronta o belga, Paul Damain, enquanto que Joaquim Barbosa, dos 65 aos 69 anos, tem pela frente o italiano, Alberto Macerata. Finalmente no escalão dos 70 aos 74 anos, José Alvoeiro (CTM Lisboa), defronta o sueco, Roger Sundqvist e João Oliveira (Sporting CP), bate-se com o italiano, Ermenegildo Mollica.

Nos diferentes quadros de “consolação”, o programa é o seguinte: dos 40 aos 44 anos: Marco Pedro, defronta o alemão Thorsten Erichsen; dos 55 aos 59: Rui Ferro x Kaya Gulsun (Turquia); dos 60 aos 64: António Rodeia x Wolfgang Heise (Alemanha) e Joaquim Perpétua x Vaino Nuud (Estónia); dos 65 aos 69: Humberto Martins x Agostino Bolognese (Itália), Vladimir Kliko x Harald Fuhrmann (Alemanha), Amílcar Maria x Dusan Leitner (Eslováquia), e Fernando Raposo x Arnaldo Morino (Itália); dos 80 aos 84 anos: António Guimarães x Klaus Erkel (Alemanha).

O Ténis de Mesa, somos (sempre) TODOS!

 

O Ténis de Mesa, é uma modalidade desportiva individual sem contato físico, classificada pela Direção Geral de Saúde, no grupo de “baixo risco”, no âmbito da estratificação de risco da pandemia de SARS-Cov 2 (orientação n.º 36. da DGS, de 25 de agosto de 2020).

Prática competitiva e em contexto de treino, na observância das orientações da Direção Geral de Saúde, n.º 14, 30 e 36.

Menu